Aulas presenciais continuam suspensas na rede Municipal de Ensino de São José de Ribamar.

Após pedido de vista julgamento de Dr. Julinho é adiado para dia 29 no TCE – UPAON-AÇU NEWS São José de Ribamar é a única Prefeitura da Grande Ilha que não conseguiu organizar a educação, essa situação tem causado revolta aos pais de alunos, que não suportam mais tanta demora e explicações não convincente. São muitas as reclamações dos pais, de modo particular aqueles que têm filhos matriculados no Colégio Bombeiro Militar, uma escola de referência no Município, o C B M desde o inicio do ano encontra-se preparada com as exigências das medidas sanitárias para receber seus alunos, entretanto, não podem avançar em razão da mesma ser conveniada com o Município, diante do caos, a organização dos pais da referida escola exige que a Prefeitura tome as providências cabíveis e respeite o direito daqueles que precisam estudar.
Além de retardar o conhecimento da classe estudantil, o Prefeito Dr. Julinho não quer contratar os profissionais da educação. Em agosto, Julinho mandou fazer um seletivo de títulos para a contratação de 342 professores aprovados e ainda criou um cadastro de reserva de 342, com a contração imediata dos primeiros, conforme determina o edital.
4 mil pessoas se inscreveram e cada uma pagou a taxa de R$ 100 para a Fundação Sousândrade , tendo algumas tomado dinheiro emprestado. Porém, até hoje, segunda-feira, 27 de setembro, ninguém foi chamado .Esse é o verdadeiro motivo de não está havendo aulas presenciais, para o médico que nada entende de educação, melhor mesmo é continuar com o sistema remoto nas salas das escolas da rede municipal de ensino, como desculpa afirma que as aulas só poderão retornar aos sistema normal quando 60% da população estiverem vacinadas. Uma desculpa que não convence os pais , na verdade está mesmo é faltando professores, essa é a verdade.
Apesar do reconhecimento da boa Gestão do Colégio Militar 2 de Julho , “Diomedes da Silva Pereira” ( São José de Ribamar), na pessoa do Capitão Brito, que tem se empenhado para que os estudantes voltem à normalidade, a associação de pais, no uso de suas atribuições legais sentem-se no direito de ombrear junto à direção dessa escola e exigir que o Prefeito Dr. Julinho deixe de dar desculpas inconvencíveis e autorize o retorno das aulas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *