MDB quer lançar candidatura de Tebet ao Planalto em 2022

Pré-candidatura da senadora não é oficial, mas é consenso entre vários grupos dentro da sigla

O MDB quer lançar Simone Tebet (MDB-MS) como pré-candidata à Presidência da República. O nome da senadora surge em meio a outros que o partido busca emplacar como alternativa ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT-SP) e ao atual, Jair Bolsonaro (sem partido).

De acordo com a Folha de S.Paulo, a estratégia do MDB ao lançar possíveis candidatos pouco mais de 1 ano antes das eleições é uma maneira de testar a viabilidade deles.

A pré-candidatura de Tebet deve ser oficializada próximo ao fim da CPI da Covid, em andamento no Senado, em que ela tem tido forte atuação. Os líderes do partido não querem confundir o desempenho da senadora na CPI com as eleições.

A candidatura de Tebet não é oficial, mas, segundo o jornal, é consenso entre vários grupos dentro da sigla. O deputado Baleia Rossi (SP), presidente do partido, já confirmou publicamente que a senadora é uma das favoritas para representar o MDB.

De acordo com Rossi, o MDB deve apresentar as suas propostas para as eleições de 2022 no final de agosto deste ano. A campanha do MDB se chamará se chamará “Ponto de Equilíbrio”. “O nome que vamos apresentar vai defender esse projeto de país e um dos nomes favoritos para defende-lo é o da Simone [Tebet]”, disse.

A sigla está buscando uma alternativa para fugir da polarização Lula-Bolsonaro. Ainda segundo o jornal, junto com DEM, Solidariedade, PV, Podemos, PSL, Cidadania, PSDB e Novo, o partido tem um grupo no WhatsApp para debater o tema e encontrar uma opção viável.

Alguns desses partidos defendem que seja apresentado só 1 nome, o que for considerado mais viável por todos.

Pesquisa PoderData, divulgada no dia 10 de julho, mostra que só 9% dos eleitores não votam nem em Lula nem em Bolsonaro.

Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS) absorveria 13% dos votos daqueles que não querem o ex-presidente nem o atual, enquanto 12% desse grupo votariam no governador João Doria (PSDB-SP) e 11%, em Ciro Gomes (PDT-CE).

O PSL, ex-partido de Bolsonaro, filiou José Luiz Datena e o lançou como pré-candidato. Pesquisas feitas a pedido da sigla mostram o apresentador bem posicionado no 1º turno e no 2º, em eventual confronto com o atual presidente.

O PSDB está analisando prévias para decidir entre Doria ou o também governador Eduardo Leite (PSDB-RS).

DO PODER 360

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *